sábado, 31 de dezembro de 2011

Diário da estrela













Hoje vou deixar o não eu para trás e a escuridão vai ficar bem lá no fundo, escondida naquele horrendo poço em vez de no meu coração. Hoje eu vou começar a brilhar de novo, bem lá em cima, perto de mim e da minha alma, perto da luz e da esperança.
Vou-me encontrar de novo e desta vez não me vais impedir. Não me impedes de mais nada! O tempo em que tu eras a bússola do meu mapa já foi. Agora a bússola quebrou-se e o mapa perdeu-se e eu fiquei sem rota, sem destino certo, objectivo reservado, sem ti.
Lembras-te do nosso objectivo reservado? Aquele que reservamos no lugar vip que tinha uma fantástica vista virada para a felicidade e uma bela sala ampla de emoções e aventuras. Lembraste? provavelmente não, pois pelos vistos parece-me que se esgotaram os lugares nesse hotel e que afinal o nosso lugarzinho nesse cantinho feliz não tinha destino e nem tão pouco estava marcado para nós. Afinal não sabias assim tão bem o que querias, nunca soubeste.
Costumam dizer que tempo é dinheiro, então se calhar como estavas comigo perdias muito tempo não ganhavas e não podias pagar o hotel. É isso? Não, não é. Alias como querias pagar-me uma estadia permanente se nem numa temporária tivemos? É, deixaste-me aqui e agora todos os dias suspiro que a única coisa que precisávamos era um pedacinho do nosso amor .
Prometeste tudo e não cumpriste nada. Palavras e promessas que fazias e todas elas quebradas e mentirosas. Sabes? promessas leva-as o ventos assim como as palavras. E assim foi, o vento levou as palavras, as promessas e também te tirou de mim.
Só queria que me deixasses em paz! Mas não deixas. Vá vai embora, deixa-me em paz de uma vez!
Já limpei as lágrimas e o embaciar dos meus olhos que se formava devido a minha respiração ofegante também se foi. Sabes porquê lágrimas e embaciar dos olhos? Por sentir aquele louca e insuportável sede de ti, falta de ti, necessidade de ti e tu simplesmente não estares.
Agora não quero saber mais, vais embora da minha cabeça e principalmente do meu coração. Agora sou só eu aqui sozinha a tentar ser feliz e tu não fazes mais parte dos meus planos.
A partir de hoje eu vou brilhar, brilhar por dentro e mostrar que sou capaz que não preciso que me iluminem, não preciso que tu me ilumines. A minha luz serve para seguir o meu caminho, vê-lo bem, para lutar, conquistar, cair, levantar-me e avançar mais um pouco.

Eu vou conseguir
                            sem ti.

4 comentários:

le sophie disse...

Não está bonito, está perfeito. Adorei!

Inês Geraldes disse...

obrigada :')

Beatriz disse...

Gostei

O Cercadinho disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.